expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Páginas

6 de mai de 2015

Lidos de Abril 2015

Este mês consegui ler muito, eu acho. A maratona 24HorasX2, me possibilitou a leitura de dois livros, Retalhos e o Lado Bom da Vida, infelizmente eu não concluí todos, mas avancei nas leituras. Foi uma vergonha terrível a maratona pois não terminei nem O Ladrão de Arte, nem a Desconstrução de Mara Dyer. Mas consegui, por fim, terminar livros interessantíssimos como, O Reverso da Medalha, Harry Potter e o Cálice de Fogo, Todo Dia, além dos livros da maratona.

Livros de Cabeçeira de Abril

  • Retalhos 
  •  Lado Bom da Vida
  • O Reverso da Medalha
  • Feia
  • Harry Potter e o Cálice de Fogo
  • Todo Dia
  • A Desconstrução de Mara Dyer
  • Olho por Olho
  • O Ladrão de Arte


Sobre os Livros Lidos

Acho que li pela quarta vez. Um livro lindo, bem escrito, com os quadrinhos mais sensíveis que já li. Lê-lo é sempre uma experência diferente. O livro mostra a história de Craig Thompson (o ilustrador), sobre diálogos e experiências adolescentes, sua relação com a religião, Um romance maravilhoso que representa sensações de uma forma indescritível.

       Uma das graphic novels mais premiadas dos últimos tempos, Retalhos é um relato autobiográfico da vida no Meio Oeste americano. Thompson retrata sua própria história, da infância até o início da vida adulta, numa cidadezinha de Wisconsin, no centro dos Estados Unidos, que parece estar sempre coberta pela neve. Seu crescimento é marcado pelo temor a Deus - transmitido por sua família, seu colégio, seu pastor e as trágicas passagens bíblicas que lê -, que se interpõe contra seus desejos, como o de se expressar pelo desenho.
       Ao mesmo tempo Thompson descreve a relação com o irmão mais novo, com quem ele dividiu a cama durante toda a infância. Conforme amadurecem, os irmãos se distanciam, episódio narrado com rara sensibilidade pelo autor.
       Com a adolescência, seus desejos se expandem e acabam tomando forma em Raina - uma garota vivaz, de alma poética e impulsiva, quase o oposto total de Thompson - com quem começa a relação que mudará a visão que ele tem da família, de Deus, do futuro e, enfim, do próprio amor. Retalhos traz as dores e as paixões dos melhores romances de formação - mas dentro de uma linguagem gráfica própria e extremamente original.

O quarto livro da série, mostra o Torneio Tribruxo e as aventuras de Harry, em enfrentar esse novo desafio, para mim é uma das melhores histórias, pois percebe a maturidade crenscendo em Potter. (Não vou me estender muito pois temos a TAG aqui no blog #LendoPotter
      Verão, Harry Potter, agora com 14 anos, sente sua cicatriz arder durante um sonho bastante real com Lord Voldemort, o qual não consegue esquecer; três dias depois, já em companhia da família Weasley, com quem foi passar o restante das férias, na final da Copa Mundial de Quadribol, os Comensais da Morte, seguidores de Você Sabe Quem, reaparecem e alguém conjura a Marca Negra o sinal de Lord Voldemort projetando-a no céu pela primeira vez em 13 anos, causando pânico na comunidade mágica. Será que o terrível bruxo está voltando? Tudo indica que sim...
     O ano letivo já começa agitado. Harry volta para a Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts para cursar a quarta série. Acontecimentos inesperados como, por exemplo, a presença de um novo professor de Defesa Contra as Artes das Trevas e um evento extraordinário promovido na escola alvoroçam os ânimos dos estudantes. Para surpresa de todos não haverá a tradicional Copa Anual de Quadribol entre Casas, que será substituída pelo Torneio Tribuxo, uma competição amistosa entre as três maiores escolas europeias de bruxaria Hogwarts, Beauxbatons e Durmstrang que não se realizava havia um século. A competição é dividida em tarefas, cuja finalidade é testar a coragem, o poder de dedução, a perícia em magia e a capacidade de enfrentar o perigo dos campeões.
     [...]
O Reverso da Medalha


Uma história muitíssimo bem escrita por Sidney Sheldon, gostei muito do livro, pela trama ser fantástica e não precisar se arrastar pelo livro inteiro, gerações são mostradas em um jogo sobre poder, mentira e orgulho.

Sheldon constrói mais uma saga emocionante, marcada pelo mesmo estilo que cativou milhões de leitores em todo o mundo e fez dele o mais popular escritor norte-americano. Sidney Sheldon recebeu os três mais cobiçados prêmios da indústria cultural americana: o Oscar (cinema), o Tony (teatro) e o Edgar (literatura de suspense). Seus livros tiveram mais de 300 milhões de exemplares vendidos em todo o mundo, e foram traduzidos para dezenas de línguas em 180 países, o que lhe rendeu a classificação de “autor mais traduzido do mundo” pelo Guiness. Entre seus muitos sucessos literários, a Editora Record publicou O outro lado da meia-noite, Conte-me seus sonhos e o livro de memórias O outro lado de mim. O autor morreu em 2007.
O Lado Bom da Vida

Pat Peoples é tão positivo sobre as coisas terem finais felizes, que hora você acredita nele, hora você quer alerá-lo dizendo que a Nikki não vai voltar. Basicamente foi esse sentimento que eu experimentei lendo O Lado Bom da Vida, em diálogos e situações narradas por uma mente que sofre de problemas psicológicos, você começa a enxergar a vida por um novo ângulo. "Talvez Deus permite algumas coisas para que você se torne uma pessoa boa". O final é adorável quanto o livro pode ser.

Pat Peoples, um ex-professor de história na casa dos 30 anos, acaba de sair de uma instituição psiquiátrica. Convencido de que passou apenas alguns meses naquele “lugar ruim”, Pat não se lembra do que o fez ir para lá. O que sabe é que Nikki, sua esposa, quis que ficassem um 'tempo separados'.
Tentando recompor o quebra-cabeças de sua memória, agora repleta de lapsos, ele ainda precisa enfrentar uma realidade que não parece muito promissora. Com seu pai se recusando a falar com ele, sua esposa negando-se a aceitar revê-lo e seus amigos evitando comentar o que aconteceu antes de sua internação, Pat, agora um viciado em exercícios físicos, está determinado a reorganizar as coisas e reconquistar sua mulher, porque acredita em finais felizes e no lado bom da vida.
À medida que seu passado aos poucos ressurge em sua memória, Pat começa a entender que 'é melhor ser gentil que ter razão' e faz dessa convicção sua meta. Tendo a seu lado o excêntrico (mas competente) psiquiatra Dr. Patel e Tiffany, a irmã viúva de seu melhor amigo, Pat descobrirá que nem todos os finais são felizes, mas que sempre vale a pena tentar mais uma vez.
Um livro comovente sobre um homem que acredita na felicidade, no amor e na esperança.

Todo Dia

Escrito pelo David Levithan queridinho por escrever literatura jovem adulto, com um toque super atual e longe de qualquer ser clichê. Em Todo Dia o autor vai trazer a história de "A.", que todos dias acorda em um corpo diferente. A riqueza de detalhes e as diversas confuções trazidas no livro só embelezam a história, isso porque ele se apaixona por uma menina, e a partir desse momenta tenta estar sempre por perto mesmo que em um corpo diferente. Vale MUITO a pena ler. 


Neste novo romance, David Levithan leva a criatividade a outro patamar. Seu protagonista, A, acorda todo dia em um corpo diferente. Não importa o lugar, o gênero ou a personalidade, A precisa se adaptar ao novo corpo, mesmo que só por um dia. Depois de 16 anos vivendo assim, A já aprendeu a seguir as próprias regras: nunca interferir, nem se envolver. Até que uma manhã acorda no corpo de Justin e conhece sua namorada, Rhiannon. A partir desse momento, todas as suas prioridades mudam, e, conforme se envolvem mais, lutando para se reencontrar a cada 24 horas, A e Rhiannon precisam questionar tudo em nome do amor.


O que vocês leram em abril?



XOXO




Nenhum comentário:

Postar um comentário