expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Páginas

30 de abr de 2013

"E se eu não tivesse crescido?"


Palavra, ou expressão que eu sempre fazia diante de pratos de verdura, limpeza, ou qualquer coisa desagradável que tivesse que fazer. Minha mãe conhecia bem, repetia, e anulava minha frase de protesto, com o seu "Nhé... Nada, vamos logo...!".

Habituada a fazer coisas que não gostamos, e sem muito protesto, nós crescemos. Meu pensamento infantil, tinha duas preocupações: "que penteado eu vou usar quando crescer?" ou "Quando eu for adulta, e não quiser trabalhar, posso fingir que estou gripada?". A segunda preocupação surgia, quando pela manhã, me esforçava para não ir a escola.

Ultimamente, tenho ocupado meu curto espaço livre, em pensar, como é chato "ser gente grande". Talvez você me ache ridícula, em desperdiçar meu tempo pensando nisso, mas devo lhe falar que seria diferente, se eu não tivesse ocupada com as "coisas de gente grande".

A lógica que faço é a de que: passo muito tempo, estudando, quando tenho minutos de folga, quero aproveitá-los ao máximo, mas acabo voltando aos pensamentos sobre os estudos....A palavra de hoje é "NHÉ", olhando ao redor estou soterrada de material para ler, trabalhos, exercícios... E só consigo pensar: "E se eu não tivesse crescido?"

E se eu só quiser ficar sobre meu cobertor hoje!? 


Gabriela B. de Souza

Nenhum comentário:

Postar um comentário